Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha de Urologia e Sexologia

Linha de Urologia e Sexologia

03
Mar08

Será que um casamento poderá sobreviver sem sexo?

Linha de Urol.

De Anónima a 29 de Fevereiro às 20:38

  

Olá Drª escrevo-lhe como anónima, angustiada e triste .... muitos parabéns por este espaço, que nos deixa à vontade de fazer aquelas perguntas que às vezes temos receio de fazer.
Sou uma jovem de 33 anos e casada á 4. No primeiro ano a minha vida sexual era intensa.
Já não faço amor com o meu marido à já três anos. Derrepente ele deixou de me procurar causando em mim uma grande tristeza e angustia. Falamos sobre isto e ele disse-me que não tinha desejo e que não deveriamos forçar pois quando o desejo e a vontade de fazer viesse iria acontecer... Somos um casal muito amigo, quando estamos sós existe muito carinho e amor e funcionamos bem como casal ...só que não temos sexo!! A minha vida sexual começou aos 28 anos...e nunca tive um orgasmo ...mesmo depois de casar, (nunca falei disto com o meu marido)  não sei como é,  e o que se sente. Estou de momento a fazer tratamentos pois tive um problema no útero ("feridas") será que a minha falta de orgasmo terá a ver com isto?? O que posso fazer para poder ser feliz, para que a minha vida sexual volte e que para que eu saiba o que é afinal um orgasmo???!!!! Será que um casamento poderá sobreviver sem sexo.... funcionamos apenas como amigos????!!!!!!!


Obrigado Drª e um Beijinho

 

Bom dia,

 

Compreendo o seu sentimento e angústia, de facto, um casamento poderá sobreviver sem sexo, mas com um sentimento em sintonia, quando ambos os membros do casal partilham o mesmo sentimento, e vivem um afecto sem contacto sexual.

 

Na sua situação em particular não sugere, que exista uma sintonia, uma partilha do mesmo sentimento... pois também é certo que o seu primeiro contacto sexual foi mais tardio e por isso seja natural a sua vontade de se conhecer sexualmente e de se envolver corpo a corpo com o seu parceiro.

 

Quando refere que o seu parceiro lhe responde, não ter desejo, poderá estar ligado a diversos factores... enquandrando-se em duas áreas distintas, a orgânica e física, muitas das vezes a falta de desejo pode estar ligada a uma situação hormonal e muitos casais, desconhecem a influência e o poder das hormonas na sua sexualidade, no entanto isso só será possivel saber, indo a uma consulta de especialidade, no caso da mulher a ginecologia e no caso do homem, urologia / andrologia. Para o caso de ser um factor psicológico, aí o leque é muito mais vasto, em que o próprio casal tem dificuldade em se aperceber, sobre o que falhou ou que não está bem na relação, e para esse entendimento, o casal recorre a terapia de casal, para ser ajudado no sentido de um esclarecimento, tentando encontrar a génese da disfunção e ir ao encontro da forma mais adequada de ultrapassar o problema.

 

O facto de referir que nunca teve um orgasmo não é alarmante, muitas mulheres levam muito tempo para terem o seu primeiro orgasmo, dependerá da forma como a mulher conhece o seu próprio corpo. Há mulheres que têm muito prazer durante as relações sexuais mas não definem esse prazer como orgasmo. A forma de se sentir um orgasmo varia de pessoa para pessoa e não necessáriamente um momento para que ele possa surgir.

  

Se inicou a sua actividade sexual mais tardiamente, isso não tem a maior das importâncias, o que é relevante, é procurar encontrar a felicidade e harmonia no seu casamento, e isso passa pela comunicação, pois tudo se resolve pela palavra, e isso sim é um começo! Já procurou ajuda de especialistas para o seu problema conjugal? 

  

O meu conselho é que se descubra a si própria, sinta o seu corpo, que se liberte e que ao mesmo tempo revele as suas inseguranças ao seu parceiro, diga-lhe o que sente... o seu sentimento de solidão, e comunique sobre a vossa intimidade, decidam em conjunto quais os caminhos a seguir... existem respostas para tudo e várias estradas que podem ser percorridas, apenas nos cabe a nós encontrar esses caminhos e respostas que façam sentido.

 

A sua conjugalidade é o factor mais importante, e esse é o factor, que terá de ser resolvido em primeiro plano.

 

Obrigada

 

Foto in: matural.blogs.sapo.pt/tag/saudades

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dr. Manuel Mendes Silva

Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.

Links

Hospital de ST Louis

  •  
  • Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia

    Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

    Total de 426 Votos
    Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

    Pílula - 213 (50%)
    Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
    Coito Interrom. - 35 (8.22%)
    DIU - 25 (5.87%)
    Anel Vaginal - 18 (4.23%)
    Abstinência - 13 (3.05%)
    Implante - 5 (1.17%)
    Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
    Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
    Espermicida - 2 (0.47%)
    Injectável - 1 (0.23%)
    Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

    Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

    Total de 146 Votos
    Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

    Lésbica - 3 (2.05%)
    Gay - 4 (2.74%)
    Homossexual - 4 (2.74%)
    Heterossexual - 115 (78.77%)
    Bisexual - 13 (8.90%)
    Nenh. desc. - 2 (1.37%)
    ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2008
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D

    Envie a sua questão

    As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

    E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR