Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha de Urologia e Sexologia

Linha de Urologia e Sexologia

29
Fev08

Medicação para falta de desejo, existe?

Linha de Urol.

De Andreia a 29 de Fevereiro às 11:32

 

Bom Dia
 
Gostaria de dar os parabens pelo blog, pois muitas vezes é muito mais facil falar, neste caso escrever, e não dar a cara.
 
Tenho 42 anos sou casada hà 18, tenho dois filhos, e nunca tive grande vontade da actividade sexual, para ser sincera foi quase sempre uma obrigação.
 
De há uns anos para cá piorou, o "apetite" é nenhum, e já quase há dois anos que não tenho relações, nem vontade de as ter. É certo que tive uma depressão e com a medicação piorou, se até ali não tinha apetite depois fiquei com "fastio", só de pensar.
 
Claro é que o meu casamento por muitas outras razões não andava lá muito bom, com esta situação não ajuda nada.
 
Gostava de saber se existe alguma coisa, medicação sei lá que me possa ajudar.
 
Porque nem com o meu marido nem com qualquer outro homem me apetece ter relações.
 
Andreia

 

Foto: Filipa Mateus in http://www.olhares.com

Boa tarde Andreia,

  

Muitas investigações e experiências têm sido feitas com mulheres, para tentar encontrar um medicamento que lhes promova a excitação e posteriormente o orgasmo, mas não tem sido fácil, porque o ciclo da resposta sexual da mulher é mais complexa, do que a resposta sexual do homem.

 

Quando refere "nunca tive grande vontade da actividade sexual, para ser sincera foi quase sempre uma obrigação", é importante entender todos os factores que envolveram a sua iniciação sexual, toda a sua história, pois revela que a sensação erótica e disponibilidade, para uma actividade sexual, parecem nunca ter existido.

 

Mais tarde, revela ter tido uma depressão, a qual por si só influência todo o campo relacional, afectivo, e a própria medicação para a depressão tem os seus factores negativos na parte sexual.

 

Parece enquadrar-se na esfera da disfunção sexual, de desejo sexual hipoactivo, uma perturbação do desejo, que actualmente se enquandra também numa aversão sexual.

 

Acho que é importante compreender os factores que promoveram inicialmente esta falta de desejo do tipo primário, ou seja desde sempre, e que se mantiveram ao longo destes anos... nunca procurou ajuda de um especialista? O alongar desta situação sem ter uma solução pode agravar a sua vida íntima.

 

Existem factores orgânicos que se podem associar a este tipo de disfunção, são motivados por desiquilibrios hormonais (esta situação deve ser investigada por exames ao sangue). Ou seja, a diminuição de estrogénio e testosterona, aumento de prolactina entre outras variações podem afectar o comportamento sexual da mulher.

 

A grande percentagem de mulheres que sofrem de disfunção do desejo sexual e aversão, possuem, na sua maioria causas psicológicas. Para este problema, recomendo-lhe que seja consultada pela especialidade de ginecologia e posteriormente sexologia.

 

O único medicamento que me parece adequado (no caso de depois de avaliada, a disfunção ter causa psicológica), é de facto a terapia sexual.

 

Obrigada

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dr. Manuel Mendes Silva

Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.

Links

Hospital de ST Louis

  •  
  • Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia

    Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

    Total de 426 Votos
    Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

    Pílula - 213 (50%)
    Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
    Coito Interrom. - 35 (8.22%)
    DIU - 25 (5.87%)
    Anel Vaginal - 18 (4.23%)
    Abstinência - 13 (3.05%)
    Implante - 5 (1.17%)
    Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
    Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
    Espermicida - 2 (0.47%)
    Injectável - 1 (0.23%)
    Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

    Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

    Total de 146 Votos
    Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

    Lésbica - 3 (2.05%)
    Gay - 4 (2.74%)
    Homossexual - 4 (2.74%)
    Heterossexual - 115 (78.77%)
    Bisexual - 13 (8.90%)
    Nenh. desc. - 2 (1.37%)
    ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2008
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D

    Envie a sua questão

    As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

    E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR