Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha de Urologia e Sexologia

Linha de Urologia e Sexologia

27
Fev08

Que tratamentos existem para disfunção eréctil...

Linha de Urol.
De Anónimo a 26 de Fevereiro de 2008 às 20:13
  
Qual o tratamento para a erecção?
 
Bom dia,
 
Quando se refere a tratamento para erecção, pretende esclarecimento sobre tratamento de uma disfunção eréctil (DE), a qual se caracteriza por uma incapacidade persistente para obter ou manter uma erecção  peniana, que permite a um homem ter relações sexuais satisfatórias.
 
Os tratamentos existentes serão indicados, mediante a problemática apresentada pelo doente, pois cada caso é um caso, a DE, tem diferentes géneses e mediante a sua caracterização é que podemos aconselhar um determinado tratamento.
 
É inicialmente necessário determinar o tipo e o grau da DE, e por isso seja necessário conhecer a história do doente, história clínica, em seguida proceder-se-á o exame físico (feito em consulta de urologia ou andrologia) e laboratorial (se necessário), avaliação psicológica, avaliação endocrinologica e alguns testes específicos. Não serão obrigatórios todos estes métodos de avaliação para diagnóstico, no entanto a primeira consulta deverá ser na especialidade de urologia ou andrologia.
 
Os tratamentos existentes face a este tipo de disfunção são de cariz médico e psicológico. São distinguidos por 3 fases:
 
1ª fase: As terapêuticas utilizadas nesta fase primordial, são constituídas por:
  
- Atitudes preventivas;
- Psicoterapia;
- Terapêutica hormonal de substituição (tratamento à base de testoesterona, não recomendada a todos os casos de DE, pode ser admnistrada por via oral, intramuscular ou transdérmica);
- Terapêuticas orais (inibidores da 5-fosfodiesterase, Viagra®, Cialis® e Levitra®, cuja eficácia terapêutica é mais visivel, em situações de insuficiência arterial ligeira ou moderada);
- Dispostivo de erecção por vácuo (é recomendado nas situações em que o doente se recusa a utilizar outras formas de tratamento ou quando outras terapêuticas não podem ou não devem ser utilizadas).
  
2ª Fase: Aqui surgem terapêuticas para situações mais graves ou para situações que não melhoram com as terapêuticas mencionadas na primeira fase. São as seguintes:
  
- Terapêutica Intracavernosa (Auto-injecção intracavernosa vasoactiva, é uma terapêutica muito eficaz - Caverject®);
- Terapêutica Intra-Uretral (Muse® - introduzido sob a forma de um pequeno comprimido, sendo a absorção do fármaco na uretra, muito rápida, promovendo uma resposta satisfatória);
   
3ª Fase: Exclusivamente para situações mais graves, sendo constiuida por técnicas cirúrgicas:
  
- Cirurgia Venosa (laqueação das veias penianas)
- Cirurgia Arterial;
- Implantação de póteses penianas, entre outras técnicas cirurgicas...
 
Caso pretenda esclarecimento, mais pormenorizado, sobre alguma das fases, coloque uma nova questão delimitando a técnica sobre a qual pretende ser esclarecido, pois como pode constatar, são várias.
 
Obrigada

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dr. Manuel Mendes Silva

Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.

Links

Hospital de ST Louis

  •  
  • Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia

    Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

    Total de 426 Votos
    Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

    Pílula - 213 (50%)
    Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
    Coito Interrom. - 35 (8.22%)
    DIU - 25 (5.87%)
    Anel Vaginal - 18 (4.23%)
    Abstinência - 13 (3.05%)
    Implante - 5 (1.17%)
    Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
    Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
    Espermicida - 2 (0.47%)
    Injectável - 1 (0.23%)
    Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

    Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

    Total de 146 Votos
    Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

    Lésbica - 3 (2.05%)
    Gay - 4 (2.74%)
    Homossexual - 4 (2.74%)
    Heterossexual - 115 (78.77%)
    Bisexual - 13 (8.90%)
    Nenh. desc. - 2 (1.37%)
    ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2008
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D

    Envie a sua questão

    As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

    E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR