Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008
Falta de desejo e interesse sexual terminou com o meu namoro de quase 4 anos...

De Bruno, a 21 de Julho de 2008 às 15:12 

 

Boa Tarde,

 
Terminei há 2 semanas um namoro de quase 4 anos com a pessoa que amo, sobretudo devido à minha incapacidade de lhe dar o que ela pretendia:
sexo e fazê-la sentir-se desejada.

Tenho 33 anos e ela tem menos 7. Como enquadramento, a minha mãe faleceu quando eu tinha 19 anos, e o meu pai 5 anos depois. Talvez devido a estar muito próximo da minha mãe, só depois dela falecer senti carências afectivas e necessidade de namorar. Aos 21 tive a minha primeira namorada, relação que durou cerca de cerca de 7 anos, mas onde por convicções religiosas sempre me abstive de ter relações sexuais, pois queria guardar-me para depois do casamento. Esse factor também ajudou a terminar essa relação.

Mais tarde ganhei outro tipo de consciência, e mudei este pensamento, estando disposto a iniciar a minha vida sexual. Anos mais tarde (aos 29) conheci a pessoa com quem estive até há pouco, que foi a primeira com quem tive relações sexuais. No início da nossa relação tudo corria bem, tínhamos relações sexuais com bastante frequência, o sexo era muito bom, mas isto durou apenas nos primeiros 5/6 meses. A partir daí, à medida que íamos ganhando mais intimidade um com o outro, o desejo foi desaparecendo, cada vez menos tínhamos relações, até que recentemente chegámos a estar 3 ou 4 meses sem as fazer (olhando agora para trás acho ser algo inaceitável).

Acho-a extremamente bonita e atraente, é uma pessoa que atrai a atenção dos outros homens pela sua beleza e sensualidade. A dificuldade para mim está em olhar para ela e vê-la como mulher que é, minha parceira, e desejá-la ao ponto de iniciar a relação sexual.
Porque depois de a iniciarmos, normalmente sinto-me bem e o sexo é bom. No entanto raramente a consegui "ver" como deveria, mas sim como algo diferente, pois não conseguia sentir o mínimo desejo sexual por ela, apesar de termos muita intimidade e de sentir muito amor e carinho. Ela é uma pessoa com muita líbido, e frequentemente tentava que tivéssemos sexo, mas eu sempre arranjava uma desculpa para que tal não acontecesse. No entanto em datas especiais (dia dos Namorados, aniversários, etc.) sempre conseguimos ter relações, talvez devido ao facto de eu me mentalizar para isso.

Devido ao nosso mau relacionamento sexual a nossa relação foi-se desgastando ao longo do tempo, pois a falta de relações sexuais dá origem a outros problemas de relacionamento. Entretanto decidimos ter consultas de sexologia para tentar resolver o nosso problema - tivemos consultas a dois e só eu individualmente. Nessa altura fiz testes
físicos hormonais, que revelaram que estava tudo normal, sendo apenas um problema psicológico. No entanto os exercícios e sugestões propostos pelo sexólogo não nos ajudaram, e chegaram até a colocar em risco a nossa relação já nessa altura, pois a situação não melhorou e penso até que regrediu um pouco. Já depois disso estivemos separados durante 1 mês no ano passado, e quando voltámos o sexo ao início era bom, e durante um curto espaço de tempo voltei a desejá-la, mas depressa voltou tudo ao mesmo. Sempre fomos muito abertos um com o outro, sempre falámos muito deste problema e ela sempre me apoiou apesar de com o passar do tempo sentir grande necessidade que eu a
desejasse, e no entanto nunca consegui arranjar uma solução para a desejar como normalmente deveria acontecer.

Durante todo este tempo de relação continuei a masturbar-me, a olhar para outras mulheres e a sentir desejo por algumas, mas sinto que voltaria a ter os mesmos problemas de desejo se tivesse uma relação com outra pessoa que desejasse inicialmente, e essa relação atingisse determinado grau de proximidade.

Peço desculpa pois o mail já vai muito longo, mas pretendia dar o maior número de detalhes possíveis para que a ajuda possa ser mais efectiva. Escrevo-lhe para que me dê uma pista sobre qual poderá ser o meu problema e orientação sobre o próximo passo a tomar, pois sei que se a nossa vida sexual tivesse sido normal, não teríamos chegado a este ponto. Amo muito a minha (ex) namorada e quero fazer tudo para a recuperar e dar-lhe aquilo que ela precisa como dei no início da nossa relação.

Muito obrigado.

Bruno

 

Foto in: http://amadeo.blog.com/repository/212944/543095.jpg

 

Bom Dia Bruno,

 

É notória a sua angústia e tristeza pela perda afectiva da sua namorada... mas não nos menciona como eram ao certo os seus conflitos conjugais... ou seja, quando nos refere que tinham um mau relacionamento, refere-se apenas a discussões relativas ao funcionamento sexual?

 

O facto de ter sido acompanhado por um colega em consulta de sexologia é importante, pois recorreu à ajuda que consideramos útil e necessária para a resolução deste tipo de problemáticas, quando as mesmas não têm génese hormonal. Por vezes as terapias não são eficazes ao ponto dos pacientes atingirem o objectivo da terapia, por inúmeros factores. O papel do sexólogo, é um papel mediador e esclarecedor de problemáticas sexuais, que vos irá ajudar a encontrar mecanismos para a resolução dessas incapacidades momentâneas.

 

Durante o período em que esteve em terapia, quer em casal quer individual, conseguiu perceber a génese da sua problemática da perda de desejo aquando a proximidade com a intimidade, ou a habituação dessa mesma intimidade com a sua namorada?

 

É um dos papéis fundamentais da terapia, é que o individuo procure dentro de si mesmo os motivos que considera pertinentes para os seus bloqueios sexuais, porque isso é que terá de ser trabalho, posteriormente em terapia.

 

Peço-lhe que pense um pouco em todo o seu percurso afectivo e sexual e como se sentiu em cada um dos momentos e reflicta sobre essa matéria. Existe muita informação que tem de ser explorada acerca do seu percurso afectivo/sexual....

 

Obrigada.



publicado por Linha de Urol. às 09:32
link do post | adicionar aos favoritos

Comentários:
De Anónimo a 19 de Setembro de 2008 às 23:43
vivo a mesa situação que o Bruno.


De andre a 30 de Setembro de 2008 às 15:01
Olá.
infelizmente parece que tenho o mesmo problema do Bruno também :( amo a minha namorada, mas a nossa relação tem vindo a piorar pois ela sente que não a desejo. ainda há pouco tempo iniciámos a nossa vida sexual e agora já estamos com problemas desta natureza, como é possível? preciso de ajuda... sei que é algo psicológico, mas o quê? adoro estar com ela, desejo-a imenso mas depois quando estamos sós, não sinto desejo de concretizar o coito com ela, apesar de a desejar! o que se passa? amo-a e não a quero perder... mas não a quero infeliz também.


De Linha de Urol. a 8 de Outubro de 2008 às 20:48
Boa Tarde André,

Apesar do ser humano ter a capacidade de desejar e ser desejado, não quer dizer que esteja a toda a hora a sentir desejo por outrém.

Existem momentos em que o homem gosta de apreciar a sua parceira, por forma a conhecê-la melhor, e conhecerem ambos os corpos, de uma forma calma sem pressas nem exigências, pois se refere que iniciaram as relações sexuais à pouco tempo, é porque precisam de se sentar e tentar falar sobre este assunto um com o outro.

O facto de você não sentir desejo (por vezes) pode estar associado à pressão das espectativas da sua parceira. E nesse sentido você em determinados momentos não sente aquele impulso/iniciativa para a relação sexual.

Fale com a sua parceira, expresse os seus sentimentos, porque não deve contrariar sentimentos nem sensações. Se existem respostas sexuais que são dadas por si, as quais não sente que façam parte da sua forma de estar, só poderão ser resolvidas falando com a sua parceira... Explicando-lhe que não tem especificamente a ver com ela, e que você sente desejo por ela, mas que neste momento estão ambos a passar por uma experiência nova, a qual tem de ser vivida com muita calma, para que o prazer possa ser rei.

Obrigada, e esperamos que o tenhamos ajudado de alguma forma.


De Sandra a 22 de Janeiro de 2009 às 21:37
Olá ... passo pelos problemas dos amigos anteriores, porem meu marido é q tem este problema e estou me sentindo muito mal em relaçao a isso , pois para ele o pouco q acontece é suficiente, chegamos a ter relaçoes apenas 3 vezes ao mes e quando dialogamos sobre o assunto, ele diz q nao a nada anormal, e sim q é coisa da minha cabeça, me ajudem antes q fico louco, pois sei q nao tenho problemas por querer um pouco mais ...


De Sónia a 20 de Janeiro de 2010 às 14:16
Pois, eu passo pelo mesmo com o meu marido!É algo muito complicado para uma mulher aceitar, pois pensamos que o problema é nosso, apenas nosso!É triste sentir que não somos desejadas pela pessoa que tanto amamos... E dá-me a entender, que também não se preocupam muito em melhorar tal situação...será que nos tomam por seguro???


De Sandra a 17 de Fevereiro de 2009 às 14:46
Olá... namoro a 4 anos... e tenho o mesmo problema da amiga aí em cima... sinto muito a falta de interesse do meu namorado!! Penso muitas vezes que ele pode estar me traindo!! Será? Eu penso que é muito dificil homem ficar tanto tempo ser ter relação!! e toda vez que eu tento abordar o asunto ele fica irritado, e me olha com uma cara de como se eu fosse uma TARADA!!

Por favor me ajudem estou perto de explodir!!!


De Adriana a 18 de Fevereiro de 2009 às 15:39
Eu tenho o mesmo problema.
Meu esposo não teve muita experiência.
Eu fui sua 2ª namorada aos 37 anos e agora casados.
Porém eu gosto de motivação, algo caliente...ele fica no papai e mamãe e não espera eu sentir prazer.


De Albertini Lopes a 18 de Outubro de 2009 às 20:19
Olá a todos uma boa noite. li com atenção o que atrás está escrito e de facto acho muito interessante estes comentários. É que: eu também sofro desse problema de não ejacular, há relativamente pouco tempo, sem motivo aparente. Sou homem já um pouco mais avançado na idade em relação aos jovens anteriores e nunca tive esse problema embora tome um comprimido agora para a erecção, sem ser o viagra e tenho -me sentido bem com ele. para além de não ejacular passei a não ter o desejo sexual também. Agradeço desde já a gentileza de alguém que me possa dar uma pista ou conselho. Obrigados a todos.
UMA ABRAÇO


De João a 18 de Novembro de 2009 às 17:26
Tenho exactamente o mesmo problema do Bruno sem tirar nem por, namoro à 3 anos e vivo com a minha companheira à 2 anos sem sexo. A relação está por um fio e só mesmo o amor que sentimos, nos conseguiu unir por tanto tempo. Já consultei psiquiatra e sexologo, mas nenhum dele me conseguiu ajudar. Solicito contacto de profissionais na área que me possam ajudar.
Obrigado


De paula a 25 de Janeiro de 2010 às 05:46
namoro hhá 2 anos e amo muito o meu namorado mas confesso, não tenhho desejo sexual por ele e nem por ninuém, ja fui casada e também era assim no meu casamento, fazia apenas por origação, qdo estou sozinha até sinto vontade mas qdo estou acompanhada não, no começo do relacionamento o sexo até me empolga mas com o passar do tempo ja nao sinto mais falta, se pudesse nao faria sexo sempre, meu namorado percebe isso e acha que ele nao me satisfaz mas não é isso, eu é que não sinto falta de sexo mesmo, sou normal?


De Vah a 4 de Fevereiro de 2010 às 16:01
ando muito triste com a situação. tenho mesmo problema. acabamos de nos casar, eu queria sexo todo dia, por ele é uma vez por mes somente. começamos a brigar pq eu n me sinto desejada a ponto de querer me separar, e n quero traí-lo pq o amo e preferia termina a isso. Ele demonstra estar muito feliz, comprando móveis p casa, fazendo planos de ficarmos juntos, mas para mim a relação está desgastada por causa disso, não tenho mais paciencia de procurá-lo com medo de ser regeitada e ando brigando c ele constantemente, tenho medo de acabar me separando por não aguentar o ritmo dele embora eu o ame. ele é muito carinhoso e demostra me amar muito, pois o mesmo era muito galinha, fui a primeira mulher com quem ele se casou, teve outras namoradas mas nada a ponto disso. O que eu faço?? to enlouquecendo, temos ambos 28 anos, esse é meu segundo casamento, que era o contrário, chegavamos a ter relações 3 vezes por dia, e acabamos o relaciomento por motivos financeiros ( ele não aceitava eu ser mais bem sucedida). fico comparando os dois na minha cabeça e está dificil para mim não quero magoá-lo. agradeço a ajuda!


De Aline a 27 de Abril de 2010 às 16:14
Me identifiquei muito com o post, e com todos os comentários, namoro há quase 1 ano, e venho tendo este mesmo problema há alguns meses.
Se alguém tiver conseguido uma solução para o problema, por favor, entrem em contato comigo atravéz do email aline.p.amaral@hotmail.com
Grata.
Aline Peres


Comentar post

Consultórios
DR MANUEL MENDES SILVA:
Urologia
Avenida da Liberdade nº 202, 1º.
Contacto: 21 3524276

Dr. Manuel Mendes Silva
Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.
CONSULTA de SEXOLOGIA em CASTELO BRANCO
Marcações de consulta de Sexologia em Castelo Branco, com a Dra. Vera Ribeiro
MORADA: Quinta da Milhã - Estrada do Salgueiro, Castelo Branco
Contacto para marcação: 272 348 860
http://www.euromedic.pt (Informe-se sobre convenções de seguros para a consulta, na Clínica). Consultas aos sábados no período da manhã!
Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR
Outras Ligações
Pesquisar
 
Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia
Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

Total de 426 Votos
Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

Pílula - 213 (50%)
Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
Coito Interrom. - 35 (8.22%)
DIU - 25 (5.87%)
Anel Vaginal - 18 (4.23%)
Abstinência - 13 (3.05%)
Implante - 5 (1.17%)
Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
Espermicida - 2 (0.47%)
Injectável - 1 (0.23%)
Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

Total de 146 Votos
Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

Lésbica - 3 (2.05%)
Gay - 4 (2.74%)
Homossexual - 4 (2.74%)
Heterossexual - 115 (78.77%)
Bisexual - 13 (8.90%)
Nenh. desc. - 2 (1.37%)
ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

Arquivos

Abril 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Subscrever feeds