Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha de Urologia e Sexologia

Linha de Urologia e Sexologia

13
Jun08

O meu problema vem da ansiedade em querer satisfazer a minha companheira...

Linha de Urol.

De Anónimo, a 7 de Junho de 2008 às 18:28

   

Olá Dr.ª Vera,
 
Tive oportunidade de ler o seu blog, e reparei que responde a duvidas dos leitores, eu tenho um pequeno grande problema, a ejaculação precoce, algo que me transtorna, felizmente a minha namorada compreende, e tenta confortar-me psicologicamente, sem exigir algo que não sou capaz, mas mesmo assim não me conformo com situação, já pensei em ir a consultas, mas sou estudante e não tenho possibilidade de pagar consultas para um tratamento, além de que vivo no interior do país, e pelo que sei, aqui o único tipo de consultas acessível em clínicas é de urologia/ andrologia.
  
Já li muito sobre ejaculação precoce, e pelo que li, acho que o meu problema vem da ansiedade em querer satisfazer a minha companheira, e fisicamente, da hipersensibilidade, sou muito sensível ao toque em qualquer parte do corpo, já tentei a técnica do pára – arranca, pressão da glande, não tendo feito qualquer efeito.
   
Já pensei em utilizar um creme retardante, mas não sei se é aconselhável ou se fará mal, e ultimamente tenho visto que os anti-depressivos também têm muito bom efeito. Na sua opinião que acha que eu devia fazer, visto que monetariamente não tenho muitas posses de consultas, que cada sessão tem um preço muito elevado.
  
Peço desculpa pelo incomodo, mas também vi nesta oportunidade uma forma de desabafar e ter um conselho de alguém conhecedor e penso que muito experiencia neste tipo de situações. Tenho 24 anos, não sei se é relevante para me responder a estas questões.
   
Muito Obrigado pela Atenção,
   
Com os melhores Cumprimentos.
 
 Foto in: http://staticblog.hi-pi.com/gisblogMnt-br-arteblog/artebrasileira/images/gd/1169774951.jpg
 
Bom Dia,
 
Infelizmente a acessibilidade a tratamentos em algumas zonas do nosso país não é um factor facilitador... e a internet, hoje em dia, funciona como um mecanismo de clarificação e aprendizagem, derivado a inúmeros artigos / textos disponíveis para leitura face a todos os temas.
 
É muito complicado ajudar o leitor via internet, sendo que necessitaria de ser avaliado da melhor forma, e perceber a génese da sua ejaculação precoce, para que o tratamento fosse o mais adequado ao seu caso, visto existirem inúmeras formas de iniciar a terapêutica para a ejaculação precoce.
 
Como me revela já ter feito inúmeras pesquisas na internet, e praticado várias técnicas para ultrapassar esta problemática e não foram eficazes, isso vai conduzindo-o a uma ansiedade ainda maior por estar a utilizar técnicas, que se dizem eficazes... aumentando a sua frustração e níveis ansiogénicos na sua sexualidade.
 
O meu conselho, é sugerir que marque uma consulta com o seu médico de família, pois este poderá acolhê-lo e ajudá-lo, ou encaminhá-lo da melhor forma, para um urologista em hospital público, sendo mais próximo da sua residência.
 
A primeira linha de tratamento deste tipo de problemáticas é a reeducação, clarificação no que respeita à função sexual propriamente dita, com vista a despistar crenças que tenha sobre a relação sexual. Quanto a situação não se encontra resolvida com a reeducação, poderá ser utilizada a segunda linha de tratamento, que já implica um acompanhamento psicoterapêutico em consulta de sexologia, onde lhe são ensinadas varias técnicas por forma a conseguir controlar a sua ejaculação, permitindo que se consciencialize dos mecanismos ejaculatórios, promovendo o seu controlo.
 
Ou poderemos combinar, com uma terceira linha de tratamento, a qual inclui medicação. Hoje em dia existe uma vasta gama de medicamentos que ajudam a retardar o tempo da ejaculação, mas estes medicamentos têm de ser muito bem doseados e controlados pelo seu médico, para não causarem danos secundários.
 
O tratamento farmacológico é composto por vários fármacos, como por exemplo, os antidepressivos tricíclicos, que podem ser utilizados 4-6 horas antes da relação sexual, e têm vindo a ser registados efeitos positivos nestas matérias. Os inibidores da recaptação de seretonina, promovem menos efeitos adversos do que os antidepressivos tricíclicos, muito embora não sejam tão eficazes, quanto os antidepressivos (clomipramina).
 
Estes temas são muito delicados, porque o ideal é existir uma combinação de fármaco com terapia sexual, para que o utente não se "prenda" a uma medicação que lhe possa trazer efeitos secundários negativos.
 
O fundamental é você fazer uma introspecção e procurar compreender a sua ansiedade e partilhá-la com a sua parceira, não existem motivos para ficar ansioso... Fale abertamente sobre aquilo que o atormenta. Procure fechar os olhos e lembrar-se da sua primeira relação sexual e concentre-se nos sentimentos e sensações que obteve e reflicta sobre esse assunto com a sua parceira. Porque a forma de nos auto-ajudarmos é compreendermo-nos a fundo aquilo que se está a passar connosco e verbalizar essa problemática, para que seja esclarecida e resolvida no casal. O ser humano é um ser pensante, que por vezes é invadido por crenças erróneas... e quando acreditamos nelas, isso irá repercutir-se na nossa vida social, sexual... e só através de trabalho mental... comportamental, é que muitos dos pensamentos e crenças se resolvem.
   
Procure também conhecer melhor o corpo da sua parceira, e deixar que esta conheça o seu corpo também... fazendo massagem... tocando no corpo, para que a sensibilidade que refere ter no seu corpo, possa ser prazerosa e não temedia.
  
Qualquer esclarecimento adicional que necessite, poderá enviar um email, que tentaremos ajudar / esclarecer no que for possível.
   
Obrigada

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dr. Manuel Mendes Silva

Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.

Links

Hospital de ST Louis

  •  
  • Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia

    Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

    Total de 426 Votos
    Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

    Pílula - 213 (50%)
    Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
    Coito Interrom. - 35 (8.22%)
    DIU - 25 (5.87%)
    Anel Vaginal - 18 (4.23%)
    Abstinência - 13 (3.05%)
    Implante - 5 (1.17%)
    Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
    Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
    Espermicida - 2 (0.47%)
    Injectável - 1 (0.23%)
    Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

    Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

    Total de 146 Votos
    Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

    Lésbica - 3 (2.05%)
    Gay - 4 (2.74%)
    Homossexual - 4 (2.74%)
    Heterossexual - 115 (78.77%)
    Bisexual - 13 (8.90%)
    Nenh. desc. - 2 (1.37%)
    ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2008
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D

    Envie a sua questão

    As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

    E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR