Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha de Urologia e Sexologia

Linha de Urologia e Sexologia

05
Jun08

Com a introdução da relação sexual, acabo por ficar tenso e ansioso devido ao medo de falhar...

Linha de Urol.

De Anónimo, a 1 de Junho de 2008 às 20:35

 

Boa Noite,

 
Namoro há 3 meses e tive relações com a minha namorada que era virgem, já fizemos 5 vezes, foi dificil ao incio para encontrar a melhor posição para encaixarmos um no outro, mas lá conseguimos.

   
Contudo o grande problema pelo o qual lhe peço ajuda reside no meu constante nervosismo e ansiedade antes de ter relações sexuais fazendo com que não consiga ficar excitado ou seja necessário acariciar-me para conseguir. Contudo antes de termos relações conseguia ficar sempre muito excitado com as nossas brincadeiras porque me sentia relaxado e á vontade, só que com a intodrução da relação  sexual, acabo por ficar tenso e ansioso devido ao medo de falhar.

 

Neste momento esta situação está a prejudicar a nossa relação, apesar de a minha namorada fazer tudo para que melhore eu neste momento ainda estou mais nervoso e agitado, ficando sem vontade de comer e sem conseguir dormir direito ficando a respiação muito pesada. Porque tenho sempre o medo de não conseguir e que faça com que perca a minha namorada.
 
De salientar que esta situação ocorreu á poucos dias e devido a isso tenho me sentido muito mal durante o dia a dia, estando sem confiança.
Também de referir que com facilidade fico nervoso e ansioso quando me deparo com situações novas.
Gostava que me indicasse qual a melhor forma para ultrapassar esta situação?

Agradeço a sua respsta, muito obrigado!
Anónimo

 

   Foto in: http://www.redepsi.com.br/portal/uploads/smartsection/images/item/c37r20060m2870.jpg

  

 

Boa Tarde,

 

Antes de mais queria felicitá-lo pela coragem de expor a sua história, apesar de se revelar enquanto anónimo, não é fácil passar por este tipo de situações e relatá-las, perante uma comunidade...

 

Quando refere que teve relações com a sua namorada "que era virgem", refere-se apenas a ela, ou também foi a sua primeira vez? se não foi a sua primeira vez, o que é que se passou na sua primeira relação sexual? correu bem? esteve também muito ansioso? já tinha passado por este tipo de situação anteriormente? que idade tem?

 

Existe um conjunto de informação que nos é necessária para compreender o que se está a passar consigo, porque as situações que nos relata são muito frequentes na faixa etária mais jovem, quando a ansiedade está implícita.

  

Ansiedade é um sentimento desagradável de medo e desconforto, apreensão, caracterizado por tensão derivado de antecipação de perigo, de algo desconhecido ou estranho.

 

A ansiedade e o medo passam a ser reconhecidos como patológicos quando são exagerados, desproporcionais em relação ao estímulo, ou qualitativamente diversos do que se observa como norma naquela faixa etária e interferem com a qualidade de vida, o conforto emocional ou o desempenho diário do indivíduo. Tais reacções exageradas ao estímulo ansiogénico  desenvolvem-se, mais regularmente, em indivíduos com uma predisposição neurobiológica herdada.

 

A ansiedade, o nervosismo perante situações novas, pode ser desencadeada em qualquer lugar e em qualquer altura da vida do individuo. Às vezes, pessoas extremamente seguras, frente a uma situação nova, tornam-se ansiosas. O coração dispara, a pressão sobe, as mãos ficam frias e uma sensação horrível toma conta de você.

A falta de conhecimento da sexualidade, da anatomia, da fisiologia dos órgãos genitais da mulher, faz com que muitas vezes surja a insegurança por não saber ao certo todos os "truques" , desejos e sensibilidade , faz com que o adolescente sinta um certo medo / receio da relação sexual. Sentindo-se, então, muito ansioso.

Este medo pode chegar a níveis muito altos, quando o adolescente tem a primeira relação sexual, nem que por vezes, não consegue ter erecção. Isto acontece pelo aumento de adrenalina sanguínea, que aumenta a frequência cardíaca e diminui o sangue da circulação periférica. A sensibilidade excessiva, juntamente com o desconhecimento ou com o desejo de não fracassar, faz com que ele seja vítima de uma impotência psicogénica, ou de uma impotência situacional no momento da relação sexual.

Estas situações também são comuns no homem adulto que está a ter as primeiras relações. Nesse caso, os níveis altos de ansiedade desencadeiam este processo e a erecção falha, principalmente se o homem estiver muito desejoso de mostrar seus talentos sexuais, ou mesmo quando está muito envolvido emocionalmente.

Existem também os ejaculadores precoces situacionais, que devido à ansiedade não conseguem controlar o reflexo da ejaculação.

A ansiedade vai alterar e modificar os níveis de percepção do prazer, fazendo com que estes indivíduos tenham orgasmos mais curtos e fugazes. Quando o fracasso persiste várias vezes, surge a depressão. A recusa e o medo de fazer sexo tornam-se presentes, o indivíduo sente-se sozinho, passa a utilizar-se da masturbação, não sabendo que, devidamente orientada, esta pode ser a sua salvação (no caso de ejaculação precoce). A ansiedade pode ser prevenida por meio de exercícios aeróbicos ou pela prática de desporto. 

 
Estas situações são normais enquanto se caracterizarem como situacionais, no entanto, se estas se tornarem repetitivas, terá de recorrer a consulta de sexologia, com a finalidade de perceber a génese da sua ansiedade de desempenho, já que refere ter comportamentos de ansiedade sempre que está perante situações novas. Logo isso é sinal de que deveria procurar a consulta de sexologia, com terapeuta formado em psicologia clínica, porque apenas mediante a avaliação que lhe será feita é que vai ser possível perceber se terá de fazer uma terapia individual no inicio, para que as suas ansiedades / fobias sejam resolvidas, ou se podemos passar logo ao início de terapia sexual, vista a quebrar a sua ansiedade de desempenho.

  

Antes da relação sexual, procure relaxar, conversar, respirar calma e profundamente. Faça uma massagem à sua parceira e em seguida peça que ela lhe faça uma massagem também. Não tenha pressa, faça as coisas com calma, porque na relação sexual a penetração não é o mais importante, não se esqueça que tudo aquilo que antecede o coito é que vai desencadear uma relação sexual saudável e com muito prazer. Não sinta medo pelo seu desempenho no acto sexual, disfrute os moentos intimos com a sua parceira, e aprendam juntos, como podem obter prazer, e conhecer devidamente, cada parte e sensação do corpo. Os preliminares e troca de afectos são o melhor remédio. Caso esta situação não seja ultrapassada, deverá procurar ajuda em consulta de sexologia.
  

 Obrigada

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dr. Manuel Mendes Silva

Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.

Links

Hospital de ST Louis

  •  
  • Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia

    Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

    Total de 426 Votos
    Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

    Pílula - 213 (50%)
    Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
    Coito Interrom. - 35 (8.22%)
    DIU - 25 (5.87%)
    Anel Vaginal - 18 (4.23%)
    Abstinência - 13 (3.05%)
    Implante - 5 (1.17%)
    Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
    Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
    Espermicida - 2 (0.47%)
    Injectável - 1 (0.23%)
    Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

    Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

    Total de 146 Votos
    Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

    Lésbica - 3 (2.05%)
    Gay - 4 (2.74%)
    Homossexual - 4 (2.74%)
    Heterossexual - 115 (78.77%)
    Bisexual - 13 (8.90%)
    Nenh. desc. - 2 (1.37%)
    ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2008
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D

    Envie a sua questão

    As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

    E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR