Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linha de Urologia e Sexologia

Linha de Urologia e Sexologia

24
Abr08

Sinto desejo, mas ele não!

Linha de Urol.

De Anónima a 24 de Abril de 2008 às 06:26

  

Olá!

  

Estou casada ha 1 ano e 4 meses e de algum tempo pra cá meu marido não demonstra vontade, desejo de fazer sexo. sou sempre eu que estou lhe procurando e na maioria das vezes sempre inveta uma desculpa. Já tentei conversa com ele pra saber se ele tem díficuldade ou algo parecido, mais ele é muito fechado e não gosta de tocar no assunto. As vezes me sinto constrangida em procura-lo, fico tentando procura algo que justifique esta situação pq isso me deixa muito pra baixo, penso um monte de besteira.
O que devo fazer?

  

 

http://weblogs.clarin.com/itinerarte/archives/esterne041623230510101328_big.jpg

 

Boa Tarde,

 

É importante manter o diálogo com o seu marido sobre o que sente neste momento, revelar-lhe todo o seu apoio e compreensão para que possam ultrapassar este momento juntos. Mas por vezes já não existe diálogo porque um dos membros do casal começa a sentir-se alvo de questões e de esclarecimentos, fazendo com que o assunto se torne persistente e evasivo.

   

 

Com um casamento tão recente, o que lhe posso dizer é que você tem todo o direito de viver a sua sexualidade de forma plena, saudável, desejar e ser desejada pelo seu parceiro, e isso sim é normativo para um casal jovem. Nunca adquira sentimentos de culpa, como me parece que possa estar a começar a suceder, por desejar o seu marido e não haver retorno, porque o problema não está em si e a culpa disso não lhe pertence.

    

 

É complicado avaliar o casal sem mais informações, porque é importante perceber, quando sentiu que o seu parceiro se afastou ou inibiu sexualmente, e procurar perceber a dinâmica do casal, com a finalidade de obter mais dados sobre o início e possível causa deste afastamento sexual. O seu parceiro pode estar a passar por alguma situação que para ele o constrange ter relações sexuais, ou por um momento em que o sexo não tem tanta importância ou valorização, pode não estar interligado a ausência de desejo... mas é claro que existem múltiplas hipóteses na causalidade deste tipo de situações e para saber ao certo o que se passa, teriam de ser devidamente avaliados.

 

A sua procura de contacto sexual, provavelmente ainda não foi consciencializada por parte do seu parceiro. E a rejeição que o seu marido lhe dirige, vai promovendo lentamente um mau estar no casal, fazendo um efeito de bola de neve, se este for encoberto. O próprio relacionamento do casal tende a dissipar-se, pois a relação sexual faz parte de um casamento saudável, e tem de ser visto como uma troca de afecto intimo natural.
  
Por isso, aposte num diálogo aberto, sem culpabilizações, apenas numa tentativa de compreender o seu parceiro e lhe mostrar que o pode ajudar e quer ajudar, seja qual for o problema que esteja inerente à falta de iniciativa sexual por parte do seu marido.

  

Apenas poderá recorrer a ajuda especializada com o seu parceiro se ele entender que está perante um problema sexual, caso este não reconheça a problemática actual, terá de procurar ajuda especializada sozinha, procurando compreender de que forma poderá ultrapassar uma situação em que apenas você se sente lesada.

 

Nota: Poderá ler aqui neste blog, mais sobre desejo sexual hipoactivo , já temos posts sobre as causas deste tipo de disfunção. (veja a secção de etiquetas "desejo sexual hipoactivo " no lado direito do blog).

 

   

Obrigada

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dr. Manuel Mendes Silva

Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.

Links

Hospital de ST Louis

  •  
  • Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia

    Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

    Total de 426 Votos
    Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

    Pílula - 213 (50%)
    Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
    Coito Interrom. - 35 (8.22%)
    DIU - 25 (5.87%)
    Anel Vaginal - 18 (4.23%)
    Abstinência - 13 (3.05%)
    Implante - 5 (1.17%)
    Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
    Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
    Espermicida - 2 (0.47%)
    Injectável - 1 (0.23%)
    Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

    Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

    Total de 146 Votos
    Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

    Lésbica - 3 (2.05%)
    Gay - 4 (2.74%)
    Homossexual - 4 (2.74%)
    Heterossexual - 115 (78.77%)
    Bisexual - 13 (8.90%)
    Nenh. desc. - 2 (1.37%)
    ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

    Arquivo

    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2013
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2012
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2011
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2010
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2009
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2008
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D

    Envie a sua questão

    As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

    E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR