Segunda-feira, 14 de Abril de 2008
O meu marido não consegue atingir o orgasmo durante o acto sexual, muito embora mantenha a erecção"

De Anónima a 13 de Abril de 2008 às 00:34

 

Boa Noite Dra.

 
Desde á tres meses, o meu marido não consegue atingir o orgasmo durante o acto sexual,muito embora mantenha a erecção.

  
Só o  consegue quando eu recorro ao processo de estimulaçao manual.Dra; estou a ficar preocupada pois não encontro explicação para que tal aconteça,pois sempre tivemos um bom  relacionamente afectivo e amamo-nos muito.
 
Meu marido é hipertenso,todos os dias toma um comprimido. Saimosde uma relação sem amor e  com actividade sexual quase nula durante anos, obtendo prazer através da estimulçao própria. O meu marido tem 49  anos eu 47, estamos juntos desde a oito meses, embora ja nos conhecemos a muitos anos,e inclusivamente fomos  namorados.
 
Toda a compreenção que tenho para com o problema,não é suficiente pois  o meu marido sente-se com a auto-estima em baixo,agradeço que a Dra me ajude a ultrapassar esta situação.

Muito obrigada.

 

Foto de: fotos.sapo.pt/gaivotapoesia/pic/00093349/s340x255

  

Bom Dia,

 

A função sexual masculina envolve pensamentos, emoções, sensações e o corpo. O sistema nervoso e hormonal (endócrino) promovem uma interacção conjunta para revelar uma resposta sexual, que é composta por 4 estágios:

- Desejo

- Excitação

- Orgasmo

- Resolução

 

O desejo é o sentimento que vai impulsionar uma actividade sexual. Este pode surgir através de sinais verbais, cinestésicos, pensamentos, toques... A excitação é o estado físico em que, o homem encontra-se num grau de ansiedade relativo, e o fluxo sanguíneo na área genital aumenta, provocando a erecção. O orgasmo é dividido em duas fases. Na 1ª (com duração de 2 a 4 segundos), ocorre a contracção da próstata com intervalos de 0 a 8 segundos. E na 2ª fase ocorre a expulsão do fluido seminal, com intervalos variáveis de 0 a 8 segundos, que acontecem através de jactos de pressão variados. Assim que um orgasmo se tenha iniciado,não pode ser detido, interrompido, pois trata-se de um processo involuntário de contracção muscular e libertação da tensão sexual. Na fase de resolução, o homem perde a erecção e entra num período que chamamos de refractário. Novamente, esse período pode variar de acordo com a sexualidade de cada um, assim como de idade para idade. Os jovens saudáveis podem não apresentar esta fase, tendo até mesmo capacidade de manter uma ereção até uma nova ejaculação.

 

Pelo que nos refere a situação em particular do seu parceiro, encontra-se numa problemática de ejaculação retardada, pois a disfunção é associdada a uma fase de orgasmo não consumada no coito.

   

A ejaculação retardada é uma condição na qual a erecção é mantida, mas a ejaculação é retardada durante um período prolongado, devendo-se ao atraso ou à inibição específica dos mecanismos de ejaculação. É, involuntaria e muitas das vezes só se verifica durante as relações de coito, não acontecendo na masturbação, onde os mecanismos são essencialmente reflexos.

  

A ejaculação retardada é rara (sensivelmente 5%), sendo a sua etiologia frequentemente medicamentosa, embora também possa ser devido a perturbações psicológicas e doenças neurológicas.

 

Contudo, à medida que os homens envelhecem, vão demorar mais para atingir o orgasmo. Alguns medicamentos podem comprometer a ejaculação, produzindo por vezes, um efeito indesejável de certos medicamentos, antidepressivos (p.ex., inibidores seletivos da recaptação da serotonina), alguns medicamentos utilizados no tratamento da hipertensão arterial, e a diabetes também pode comprometer a ejaculação.

  

No caso do seu parceiro, não é possivel avaliar fidedignamente, a causa perturbante da ejaculação retardada, se é medicamentosa, orgânica ou psicológica. Penso que deverá dirigir-se a um médico (urologista) com a finalidade de avaliar qual a situação que está a perturbar o vosso funcionamento sexual. Posteriormente à observação clínica, só terá encaminhamento para terapia seual quando a causa associada é de cariz psicológico.

  

O seu apoio e compreensão, face à situação que o seu parceiro está a passar, é deveras importante, e por isso deve procurar a calma no casal e procurar ajuda com o seu parceiro, acompanhando-o sempre, para que este sinta que o seu apoio lhe dá o conforto que ele precisa neste momento.

 

Obrigada



publicado por Linha de Urol. às 09:48
link do post | adicionar aos favoritos

Consultórios
DR MANUEL MENDES SILVA:
Urologia
Avenida da Liberdade nº 202, 1º.
Contacto: 21 3524276

Dr. Manuel Mendes Silva
Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.
CONSULTA de SEXOLOGIA em CASTELO BRANCO
Marcações de consulta de Sexologia em Castelo Branco, com a Dra. Vera Ribeiro
MORADA: Quinta da Milhã - Estrada do Salgueiro, Castelo Branco
Contacto para marcação: 272 348 860
http://www.euromedic.pt (Informe-se sobre convenções de seguros para a consulta, na Clínica). Consultas aos sábados no período da manhã!
Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR
Outras Ligações
Pesquisar
 
Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia
Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

Total de 426 Votos
Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

Pílula - 213 (50%)
Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
Coito Interrom. - 35 (8.22%)
DIU - 25 (5.87%)
Anel Vaginal - 18 (4.23%)
Abstinência - 13 (3.05%)
Implante - 5 (1.17%)
Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
Espermicida - 2 (0.47%)
Injectável - 1 (0.23%)
Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

Total de 146 Votos
Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

Lésbica - 3 (2.05%)
Gay - 4 (2.74%)
Homossexual - 4 (2.74%)
Heterossexual - 115 (78.77%)
Bisexual - 13 (8.90%)
Nenh. desc. - 2 (1.37%)
ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

Arquivos

Abril 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Subscrever feeds