Terça-feira, 26 de Agosto de 2008
O meu marido é um viciado em pornografia!
De Anónima, a 25 de Julho de 2008 às 17:05

  

Obrigado por se disponibilizarem a ajudar pessoas.

 

Meu caso tenho notado que não é isolado,porem não deixa de incomodar ou de fazer-me infeliz.

  
Meu marido é um viciado em pornografia.

  
por este motivo nossa vida se desfaz como um castelo a beira-mar. Frequentamos uma comunidade religiosa que nos apoia,inclusive já se dispos a pagar tratamento psicológico o qual ele fez por alguns meses e depois disse que o problema já estava resolvido porem ontem eu o flagrei assistindo um filme.A reação dele é tremer muito,negar mesmo sendo evidente,me chamar de amor;na realidade parece se sentir culpado...

  
Demorou para eu perceber,mas nossas relações ficaram cada vez mais distantes ao ponto de meses sem me procurar.Devo dizer que ele tem 50 anos,Ficou desempregado e está a dois anos, eu faço um trabalho free lancer de maquiagem e camareira para figurino e todas as vezes que eu saia para trabalhar ele ficava em casa sempre dando uma desculpa quando eu voltava.

 
Se tornou relaxado consigo cada vez mais.
Ele tem toda ciencia do quanto isto me incomoda.Fui somando as histórias e cheguei a conclusão que ele sempre gostou de pornografia sò que deve ter se tornado cronico ele é um dependente mesmo.

 
Nosso casamento está por meio fio para acabar.sei que ele precisa de ajuda mas não sei exatamente o quanto tem conciencia disso.E não sei mais quanto vou conseguir. minhas forças estão minadas.

  
Se puder me ajude mande-me um email.

  
Sou muito grata pela atenção.

 

Foto in: http://simplesmentepalavras.blogs.sapo.pt/arquivo/casal.gif

 

 

 



publicado por Linha de Urol. às 10:42
link do post | adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 11 de Agosto de 2008
Falta de desejo e interesse sexual terminou com o meu namoro de quase 4 anos...

De Bruno, a 21 de Julho de 2008 às 15:12 

 

Boa Tarde,

 
Terminei há 2 semanas um namoro de quase 4 anos com a pessoa que amo, sobretudo devido à minha incapacidade de lhe dar o que ela pretendia:
sexo e fazê-la sentir-se desejada.

Tenho 33 anos e ela tem menos 7. Como enquadramento, a minha mãe faleceu quando eu tinha 19 anos, e o meu pai 5 anos depois. Talvez devido a estar muito próximo da minha mãe, só depois dela falecer senti carências afectivas e necessidade de namorar. Aos 21 tive a minha primeira namorada, relação que durou cerca de cerca de 7 anos, mas onde por convicções religiosas sempre me abstive de ter relações sexuais, pois queria guardar-me para depois do casamento. Esse factor também ajudou a terminar essa relação.

Mais tarde ganhei outro tipo de consciência, e mudei este pensamento, estando disposto a iniciar a minha vida sexual. Anos mais tarde (aos 29) conheci a pessoa com quem estive até há pouco, que foi a primeira com quem tive relações sexuais. No início da nossa relação tudo corria bem, tínhamos relações sexuais com bastante frequência, o sexo era muito bom, mas isto durou apenas nos primeiros 5/6 meses. A partir daí, à medida que íamos ganhando mais intimidade um com o outro, o desejo foi desaparecendo, cada vez menos tínhamos relações, até que recentemente chegámos a estar 3 ou 4 meses sem as fazer (olhando agora para trás acho ser algo inaceitável).

Acho-a extremamente bonita e atraente, é uma pessoa que atrai a atenção dos outros homens pela sua beleza e sensualidade. A dificuldade para mim está em olhar para ela e vê-la como mulher que é, minha parceira, e desejá-la ao ponto de iniciar a relação sexual.
Porque depois de a iniciarmos, normalmente sinto-me bem e o sexo é bom. No entanto raramente a consegui "ver" como deveria, mas sim como algo diferente, pois não conseguia sentir o mínimo desejo sexual por ela, apesar de termos muita intimidade e de sentir muito amor e carinho. Ela é uma pessoa com muita líbido, e frequentemente tentava que tivéssemos sexo, mas eu sempre arranjava uma desculpa para que tal não acontecesse. No entanto em datas especiais (dia dos Namorados, aniversários, etc.) sempre conseguimos ter relações, talvez devido ao facto de eu me mentalizar para isso.

Devido ao nosso mau relacionamento sexual a nossa relação foi-se desgastando ao longo do tempo, pois a falta de relações sexuais dá origem a outros problemas de relacionamento. Entretanto decidimos ter consultas de sexologia para tentar resolver o nosso problema - tivemos consultas a dois e só eu individualmente. Nessa altura fiz testes
físicos hormonais, que revelaram que estava tudo normal, sendo apenas um problema psicológico. No entanto os exercícios e sugestões propostos pelo sexólogo não nos ajudaram, e chegaram até a colocar em risco a nossa relação já nessa altura, pois a situação não melhorou e penso até que regrediu um pouco. Já depois disso estivemos separados durante 1 mês no ano passado, e quando voltámos o sexo ao início era bom, e durante um curto espaço de tempo voltei a desejá-la, mas depressa voltou tudo ao mesmo. Sempre fomos muito abertos um com o outro, sempre falámos muito deste problema e ela sempre me apoiou apesar de com o passar do tempo sentir grande necessidade que eu a
desejasse, e no entanto nunca consegui arranjar uma solução para a desejar como normalmente deveria acontecer.

Durante todo este tempo de relação continuei a masturbar-me, a olhar para outras mulheres e a sentir desejo por algumas, mas sinto que voltaria a ter os mesmos problemas de desejo se tivesse uma relação com outra pessoa que desejasse inicialmente, e essa relação atingisse determinado grau de proximidade.

Peço desculpa pois o mail já vai muito longo, mas pretendia dar o maior número de detalhes possíveis para que a ajuda possa ser mais efectiva. Escrevo-lhe para que me dê uma pista sobre qual poderá ser o meu problema e orientação sobre o próximo passo a tomar, pois sei que se a nossa vida sexual tivesse sido normal, não teríamos chegado a este ponto. Amo muito a minha (ex) namorada e quero fazer tudo para a recuperar e dar-lhe aquilo que ela precisa como dei no início da nossa relação.

Muito obrigado.

Bruno

 

Foto in: http://amadeo.blog.com/repository/212944/543095.jpg

 



publicado por Linha de Urol. às 09:32
link do post | adicionar aos favoritos

Sábado, 9 de Agosto de 2008
Férias da Linha!

Bom Dia a Todos os Leitores!,

 

Venho por este meio agradecer o interesse que têm demonstrado pela linha de sexologia e urologia, e pelas questões que nos têm enviado... Como será compreensível, estamos em tempo de férias e por isso as respostas serão respondidas com alguma demora, mas em breve estará regularizado o tempo de resposta às vossas questões!

 

Um grande bem haja!

 

Vera Ribeiro


Etiquetas:

publicado por Linha de Urol. às 10:06
link do post | adicionar aos favoritos

Consultórios
DR MANUEL MENDES SILVA:
Urologia
Avenida da Liberdade nº 202, 1º.
Contacto: 21 3524276

Dr. Manuel Mendes Silva
Médico Urologista Fellow do European Board of Urology. Ex-Presidente da Associação Portuguesa de Urologia e do Colégio de Urologia da Ordem dos Médicos. Ex-Vice Presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia. Director da Oficina de Ética da Conderação Americana de Urologia.
CONSULTA de SEXOLOGIA em CASTELO BRANCO
Marcações de consulta de Sexologia em Castelo Branco, com a Dra. Vera Ribeiro
MORADA: Quinta da Milhã - Estrada do Salgueiro, Castelo Branco
Contacto para marcação: 272 348 860
http://www.euromedic.pt (Informe-se sobre convenções de seguros para a consulta, na Clínica). Consultas aos sábados no período da manhã!
Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: CLIQUE AQUI PARA ENVIAR
Outras Ligações
Pesquisar
 
Caracterização dos Leitores da Linha de Sexologia
Métodos Contraceptivos utilizados pelos leitores da linha de Sexologia:

Total de 426 Votos
Votação realizada de 22/02/2008 a 27/03/2008

Pílula - 213 (50%)
Preserv. Masc. - 107 (25.12%)
Coito Interrom. - 35 (8.22%)
DIU - 25 (5.87%)
Anel Vaginal - 18 (4.23%)
Abstinência - 13 (3.05%)
Implante - 5 (1.17%)
Contrac. Cirúrg. - 4 (0.94%)
Contrac. Emerg. - 2 (0.47%)
Espermicida - 2 (0.47%)
Injectável - 1 (0.23%)
Preserv. Femi. - 1 (0.23%)

Das seguintes expressões, a que melhor me descreve é:

Total de 146 Votos
Votação realizada de 27/03/2008 a 12/05/2008

Lésbica - 3 (2.05%)
Gay - 4 (2.74%)
Homossexual - 4 (2.74%)
Heterossexual - 115 (78.77%)
Bisexual - 13 (8.90%)
Nenh. desc. - 2 (1.37%)
ident. sex. oscila - 5 (3.42%)

Arquivos

Abril 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Maio 2012

Abril 2012

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Subscrever feeds